#ENTRETENIMENTO: IT – A COISA

Bem, It: A coisa. Saibam de uma coisa, estou bem confuso ainda. Calma, calma… antes vá no Cinépolis, pega seu ingresso, depois vem ler aqui. Lembrando, sem spoilers!

(Aviso: Não li o livro ainda, então minhas opiniões serão baseadas no filme!)

Sinopse

Quando as crianças começam a desaparecer na cidade de Derry, no Maine, as crianças do bairro se unem para atacar Pennywise, um palhaço malvado, cuja história de assassinato e violência remonta há séculos.

Ei Georgie, você quer um balão?

Vamos começar devagar…
Primeiramente, #ForaTemer.

Agora, em segundo lugar, temos que enaltecer algumas coisas desse filme.  Começando pelos atores, que dão um show do início ao fim. Finn Wolfhard, que já vinha fazendo um papel ótimo em Stranger Things, é hilário no filme; Jaeden Lieberher me faz crer que ele é gago e a emoção que ele transmite é bem forte; o elenco inteiro é muito bom, principalmente as crianças. Amém, cast infantil!
E mais… o Pennywise é de morrer. Vocês sabem quem interpreta a Coisa?

Bill FUCKING Skargard! Agora, me digam depois de ver o filme, se esse cara alguma vez dá as caras no filme… não, não dá! Ele é a Coisa (palhaço) e a Coisa é ele!

Em terceiro lugar, o roteiro é muito bom. Tanto em construir a história do filme, quanto a relação entre os personagens, tudo MUITO Stephen King (escritor do livro que o filme é baseado). Passa um espírito de Goonies, Conta Comigo, Stranger Things (o amálgama disso tudo) e outras obras.

Agora vamos à parte que me deixa confuso…

Você vai flutuar também!

Sobre as partes de terror, surge um conflito muito tenso… são boas ou ruins?

Bem, sim e não. Sim, porque durante todo o filme, o terror vai crescendo gradualmente, mais por causa do medo que os personagens morram do que da própria Coisa em si. E o fato dele explorar os medos das pessoas contra elas (abraços Freddie Krueger) é um conceito muito interessante.
E não, porque os alívios cômicos e o clima do filme em si é são tão leves que pra mim o clima de horror/terror se perdeu em vários pontos. Por exemplo, que medo teríamos de uma cena onde tem litros e litros de sangue, mas intercala com a limpeza de um banheiro com música animada?

É meio estranho…

Mas, pensando bem, talvez a intenção do filme fosse exatamente essa. À medida que o filme vai decorrendo e as horas vão passando, seu medo vai sumindo, assim como os personagens, que vão perdendo o medo da Coisa e decidem enfrentá-la. Agora, foi proposital? Se foi, parabéns, conseguiram. Por isso, que ainda não sei o que achar desse filme. Até agora, o fator positivo vence bastante esse único detalhe negativo.

Se tivessem dito para mim isso:
“É um filme de um grupo de amigos, que investiga fatos sobrenaturais de um monstro que assola a cidade.”
Ao invés disso:
“É um filme de terror, que tem um palhaço que VAI PEGAR AS CRIANÇAS, AI MEU DEUS SILVIO SANTOS!”

Talvez, a impressão sobre o longa fosse diferente…

Conclusão: Gostei do filme!

Vão de cabeça aberta! De uma coisa eu tenho certeza, vai ser uma experiência MUITO divertida. (Interprete isso da forma que quiser! :D)

 

 

Thaylon Pedrosa
Article by Thaylon Pedrosa

Estudante de Publicidade e Propaganda, aspirante a Jedi e um bom exemplo de mau exemplo.

Be the first to comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *